Desvelamento da percepção dos catadores de material reciclável: possibilidades à resistência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/resa2020.v0i0.a40189

Resumo

A pesquisa qualitativa, fenomenológica, aborda a Percepção em Merleau-Ponty. Apresenta-se como questão-problema: como @s catador@s de material reciclável se reconhecem/percebem enquanto sujeitos/atores no contexto de atuação na sociedade? As informações da pesquisa (dados) foram “buscadas” junto a seis sujeitos/atores, três do sexo masculino e três do sexo feminino, catador@s residentes em diferentes bairros de um município do sul de Santa Catarina. A busca por informações foi realizada por meio de conversas gravadas, observações, fotos, desenhos, mediante a aprovação dos sujeitos/atores estudados de acordo com documentos submetidos ao Comitê de Ética e Pesquisa. O fenômeno estudado foi interpretado com base em adaptações do Método Fenomenológico de Colaizzi e as suas essências e assertivas principais destacadas, vislumbrando processos e potencialidades de autorre(conhecimento), pertencimento e visibilidade dos sujeitos/atores também entre si e a sociedade pelo viés da educação e/ou da Educação Ambiental. Os resultados revelam que o desvelamento da percepção acerca dos temas abordados constitui-se de grande valia para ações educativas críticas, transformadoras e emancipadoras em Educação Ambiental, que intensifiquem a atuação dos sujeitos como cidadãos críticos e criativos na definição de táticas de resistência. Além disto, @s catador@s relataram elementos que enriqueceram a reflexão acerca da problemática estudada. Como destaques, a importância do respeito, da honestidade e responsabilidade nas relações e a valorização do convívio social, isto é, na concepção de um ser ético e participativo, permitindo, assim, compreender alguns dos contextos permeantes em suas vidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Cardoso da Silva, Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul

Mestre em Educação - Programa de Pós-Graduação em Educação -  Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), membro do Grupo de Pesquisa  Análise e Planejamento Ambiental da Paisagem e Educação Ambiental (AnPAP-EA/PPGE/UNISUL), Auxiliar Administrativo da Unisul.  Graduação em Administração pela Unisul. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8138-5883  Tubarão - Santa Catarina – Brasil. E-mail: rafael.silva33@unisul.br

Fatima Elizabeti Marcomin, Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação - Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), Líder do Grupo de Pesquisa  Análise e Planejamento Ambiental da Paisagem e Educação Ambiental (AnPAP-EA/PPGE/UNISUL), professora no curso de Ciências Biológicas. Doutora em Ciências - Área de Concentração Ecologia e Recursos Naturais - Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). ORCID: https://orcid.org/0000-0001-6217-2754. Tubarão - Santa Catarina – Brasil. fatimaelizabetimarcomin@gmail.com

 fatimaelizabetimarcomin@gmail.com

Downloads

Publicado

2020-06-04