“Sempre tivemos mulheres nos cantos e nas cordas”: uma pesquisa sobre o lugar feminino nas corporações musicais

Mayara Pacheco Coelho, Marcos Vieira Silva, Marília Novais da Mata Machado

Resumo


O presente artigo insere-se em projeto de pesquisa-intervenção sobre a música e suas articulações identitárias nas corporações musicais da região dos Campos das Vertentes, em especial São João del-Rei e cidades vizinhas. Nessa região, a música tem papel significativo na formação da identidade cultural dos cidadãos e na história dos municípios. O recorte atual apresenta uma investigação sobre determinações de gênero, visando conhecer como se dá a participação de musicistas nas bandas e orquestras da região.  Para tanto, utilizou-se a análise arqueológica do discurso, a fim de contrapor falas de musicistas às falas de músicos das corporações e, também, às falas masculinas presentes na filosofia e ao discurso utópico sobre a mulher. Observou-se que as diferenças de gênero tradicionais conservam-se encobertas no cotidiano das corporações musicais. Entretanto, observou-se também que as musicistas começam a ser reconhecidas nas corporações e, sobretudo, reconhecem-se como capazes de, nelas, alçarem voos.


Palavras-chave


musicista; gênero; corporação musical; identidade; tradição

Texto completo:

PDF

Referências


ABUD, C. C. R. Participação feminina na igreja católica: um grupo pela fé. Temporalidades – Revista Discente do Programa de Pós-graduação em História –UFMG, Minas Gerais, v. 1, n. 2, p. 223-235, ago./dez. 2009.

AZERÊDO, S. Preconceito contra a “mulher”: diferença, poemas e corpos. São Paulo: Cortez, 2007.

BACON, F. Nova Atlântida (1627). São Paulo: Abril Cultural, 1979.

BEAUVOIR, S. O segundo sexo (1949). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

CAMPANELLA, T. A Cidade do Sol. São Paulo: Martin Claret, 1979.

CASTORIADIS, C. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

CASTORIADIS, C. O mundo fragmentado: as encruzilhadas do labirinto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987-1992.

CHRISTÓFARO, A. C. Sons e movimentos: a mulher e a educação musical em São João del-Rei no século XIX. In: MATA, C. F.; ROCHA, M. M. S.; FARIAS, I. R. (Org.). Seminário – Direito e Cidadania: interfaces científicas sob o olhar da educação. São João del-Rei, MG: UFSJ, 2003. p. 43-52.

FOUCAULT, M. A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1987.

GOMES, R. C. S; MELLO, M. I. C. Relações de gênero e a música popular brasileira: um estudo sobre bandas femininas. In: CONGRESSO DA ANPPOM, 17., 2007, Santa Catarina. Anais eletrônicos... Santa Catarina: UNESP: 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2010.

HUXLEY, A. Admirável Mundo Novo (1932). São Paulo: Abril Cultural, 1982.

HUXLEY, A. O macaco e a essência (1949). Rio de Janeiro: Globo, 1987.

HUXLEY, A. A Ilha (1962). São Paulo: Globo, 2001.

MACHADO, M. N. M. Matando a escrava que vive em nós. Cadernos Pagu. Campinas, v. 29, n. 2, p. 475-479, jun.-dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2010.

MORE, T. Utopia (1516). São Paulo: Rideel, 2005.

PAGÈS, M. A vida afetiva dos grupos: esboço de uma teoria da relação humana. Petrópolis, RJ: Vozes, 1982.

SCALZO, M; NUCCI, C. Uma história de amor à música – São João del-Rei, Prados, Tiradentes. São Paulo: BEI, 2012.

SKINNER, B. F. Walden II: uma sociedade do futuro (1948). São Paulo: E.P.U. Editora Pedagógica e Universitária, 1978a.

SKINNER, B. F. Revisitando “Walden Two” (1969). In: SKINNER, B. F. Walden II: uma sociedade do futuro. São Paulo: E.P.U. Editora Pedagógica e Universitária, 1978b. p. vii-xviii.

VIEGAS, A. J. A Lira Sanjoanense e a música na região de São João del-Rei. Palestra. São João del-Rei, 1985.

VIEIRA-SILVA, M. Processo grupal, afetividade, identidade e poder em trabalhos comunitários: paradoxos e articulações. 2000. Tese (Doutorado)–Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: