Fatores associados à gravidez na adolescência

Uma análise a partir da maternidade no norte do estado do Rio de Janeiro

Autores

  • Viviane Aparecida Siqueira Lopes Universidade Federal Fluminense https://orcid.org/0000-0002-3759-9593
  • Jessyca Carvalho de Araújo Pereira Sepúlveda Hospital Geral Plantadores de Cana (HPC)

Palavras-chave:

Gravidez na adolescência, Determinantes sociais de saúde, Sistema Único de Saúde.

Resumo

Este artigo analisa os fatores sanitários, sociais e econômicos associados `a gravidez na adolescência. Foi realizada pesquisa documental incidente sobre Declarações de Nascidos Vivos referentes a mães adolescentes, e pesquisa qualitativa, a partir de entrevista, com uso de formulário, a grupo de mães-adolescentes atendidas em maternidade, referência em gravidez de alto risco, no norte do estado do Rio de Janeiro.  Seus resultados registram grande associação entre gravidez na adolescência, famílias de baixa renda e monoparentais femininas, ausência de planejamento familiar e de uso de métodos contraceptivos. Entre as repercussões da gravidez na adolescência, destacam as complicações obstétricas durante a gestação e/ou parto, o abandono escolar e a disfunção idade-série.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Viviane Aparecida Siqueira Lopes, Universidade Federal Fluminense

Professora Associada do Departamento de Serviço Social de Campos, Universidade Federal Fluminense. Líder de grupo de pesquisa "Grupo de Estudos e Pesquisas em Saúde Pública (GEPSA)". Doutora e Mestre em Saúde Pública, Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz), RJ, Rio de Janeiro. Bacharel e Especialista em Serviço Social, Universidade Federal Fluminense (UFF).

Jessyca Carvalho de Araújo Pereira Sepúlveda, Hospital Geral Plantadores de Cana (HPC)

Assistente Social, Hospital Dos Plantadores de Cana, Campos dos Goytacazes, RJ. Pós-Graduação em Serviço Social, Universidade Federal Fluminense, Departamento de Serviço Social de Campos, Campos dos Goytacazes. Bacharel em Serviço Social, Universidade Federal Fluminense (UFF).

Referências

ALAGOAS - SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE. Declaração de Nascido Vivo. Alagoas, s/d. Disponível em: http://cidadao.saude.al.gov.br/informacoes/declaracao-de-nascido-vivo. Acesso: 19 jan. 2021.

ALMEIDA, P. C. S. Gurias e mães novinhas: demarcadores etários, gravidez e maternidade entre mulheres jovens em grupos de baixa renda urbanos. 2002. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002. Disponível em: https://repositorio.unisc.br/jspui/bitstream/11624/319/1/paula.pdf Acesso 9 jan. 2021.

BARKER, S. L; CASTRO, D. M. F. Gravidez na adolescência: dando sentido ao acontecimento. In: CONTINI, MLJ; KOLLER, SH (orgs.). Adolescência e Psicologia: concepções, práticas e reflexões críticas. Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2002. p.78 - 84. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2008/01/adolescencia1.pdf. Acesso: 20 jan. 2021.

BRASIL - MINISTÉRIO DA SAÚDE. Prevenção de gravidez na adolescência é tema de campanha nacional. Brasília, 6 fev. 2020. Disponível em: https://antigo.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46276-prevencao-de-gravidez-na-adolescencia-e-tema-de-campanha-nacional Acesso: 19 jan. 2020.

BRASIL - MINISTÉRIO DA SAÚDE/ SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Manual de instruções para o preenchimento da declaração de nascido vivo. Brasília, Ministério da Saúde, 2011. (Série A. Normas e Manuais Técnicos). Disponível em: http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2017/junho/08/inst_dn.pdf Acesso: 19 jan. 2021.

BRASIL - MINISTÉRIO DA SAÚDE. Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira. Brasília: Ministério da Saúde. ago. 1999. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_juventude.pdf. Acesso em: 9 jan. 2021.

BRASIL - MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria n. 570, de 1º. de junho de 2000. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2000/prt0570_01_06_2000_rep.html Acesso: 09 jan. 2021.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Atenção ao pré-natal de baixo risco. 1ª. ed. rev. – Brasília : Ed. Ministério da Saúde, 2013. (Cadernos de Atenção Básica, n° 32). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_pre_natal_baixo_risco.pdf. Acesso: 9 jan. 2021

COSTA, F. A; MARRA, M. M. Famílias brasileiras chefiadas por mulheres pobres e monoparentalidade feminina: risco e proteção. Revista Brasileira de Psicodrama, São Paulo, v. 21, n.1, p. 141-153, 2013.

DIAS, A. B.; AQUINO, E. M. L. Maternidade e paternidade na adolescência: algumas constatações em três cidades do Brasil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.22, n.7, p.1447-458, jul. 2006.

DIAS, ACG; TEIXEIRA, MAP. Gravidez na adolescência: um olhar sobre um fenômeno complexo. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 20, n. 45, jan./abr. 2010.

FIGUEIREDO, B. Maternidade na adolescência: consequências e trajectórias desenvolvimentais. Análise psicológica, Porto/Portugal, v. 18, n. 4, p. 485-498, out.-dez. 2000.

FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA - UNICEF. Panorama da distorção idade-série no Brasil. Brasília: UNICEF, 2018. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/media/461/file/Panorama_da_distorcao_idade-serie_no_Brasil.pdf Acesso em: 9 jan. 2020.

GOMES, R. Análise e interpretação de dados de pesquisa qualitativa. In: MINAYO, M. C. S.; DESLANDES, S. F.; GOMES, R. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016. p. 72-95. (Série Manuais Acadêmicos).

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA - IPEA. Radar social: renda. Brasília: IPEA, 2005. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/03.renda.pdf. Acesso em: 23 jan. 2021.

LEVANDOWSKI , D. C et. al. Paternidade na adolescência e os fatores de risco e de proteção para a violência na interação pai-criança. Revista Interações, v. 8, n. 13, p. 77-100, jan.-jun. 2002. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/inter/v7n13/v7n13a06.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

LOPES, M. C. L et. al. Tendência temporal e fatores associados à gravidez na adolescência. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 54, 2020.

MARTINEZ, E. Z. et.al. A. Gravidez na adolescência e características socioeconômicas dos municípios do Estado de São Paulo, Brasil: análise espacial. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 5, p. 855-867, maio 2011.

MIOTO, C. R. A maternidade na adolescência e a (des) proteção social. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, Cortez, n. 83, p. 129-146, set. 2005.

MOREIRA, C. Distorção idade-série na educação básica. 2013. Disponível em: https://cmoreira2.jusbrasil.com.br/artigos/111821615/distorcao-idade-serie-na-educacao-basica. Acesso em: 9 jan. 2020.

NASCIMENTO, J A et. al. Adolescentes gestantes: o significado da gravidez em suas vidas. Adolescência & Saude, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 37-46, jul/set 2012. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/adolescenciaesaude.com/pdf/v9n3a06.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICA DE SAÚDE – OPAS. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE – OMS. América Latina e Caribe têm a segunda taxa mais alta de gravidez na adolescência no mundo. Brasília/DF, 2018. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5604:america-latina-e-caribe-tem-a-segunda-taxa-mais-alta-de-gravidez-na-adolescencia-no-mundo&Itemid=820. Acesso: 19 jan. 2021.

PINHEIRO, Y. T; PEREIRA, NH; FREITAS, GDM. Fatores associados à gravidez em adolescentes de um município do nordeste do Brasil. Cadernos de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 27, n. 4, p. 363-367, out./dez. 2019.

RANGEL, D. L. O; QUEIROZ, ABA. A representação social das adolescentes sobre a gravidez nesta etapa de vida. Escola Anna Nery - Revista de Enfermagem, v.12, n. 4, p. 780-788, out./dez. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ean/v12n4/v12n4a24.pdf. Acesso: 9 jan. 2021.

ROCHA, S. Pobreza no Brasil: afinal do que se trata? Rio de Janeiro: FGV, 2006.

SABROZA, A. R et. al. Algumas repercussões emocionais negativas da gravidez precoce em adolescentes do município do Rio de Janeiro (1999-2001). Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 2, sup.1, p. 130-137, 2004.

SANTOS, J. B; SANTOS, M.S.C. Família monoparental brasileira. Revista Jurídica, Brasília, v. 10, n. 92, p. 1-30, out./2008-jan./2009. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/a0fb/f0e8ddaef7f35196bf911b016606de2bfee0.pdf. Acesso: 19 jan. 2021.

RIOS, K.S.A; WILLIAMS, L.C.S; AIELLO, A.L.R. Gravidez na adolescência e impactos no desenvolvimento infantil. Adolescência & Saúde, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, jan.-mar. 2007, p. 6-11.

SILVA, A. L. R; NAKAGAWALL, J. T. T; SILVA, M. J. P. A composição familiar e sua associação com a ocorrência da gravidez na adolescência: estudo caso-controle. Revista de Enfermagem da UERJ, Rio de Janeiro, v. 28 e36283, p. 1-7, 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/36283/34235. Acesso: 19 jan. 2020.

SILVA, E. L. C et. al. Gravidez e dinâmica familiar na perspectiva de adolescentes. Boletim da Academia Paulista de Psicologia, São Paulo, v. 34, n. 86, p. 118-138, jan./jun. 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/bapp/v34n86/a09.pdf. Acesso: 9 jan. 2021.

TABORDA, J. A et. al. Consequências da gravidez na adolescência para as meninas considerando-se as diferenças socioeconômicas entre elas. Cadernos de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 1, p. 16-24, jan./mar. 2014.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – UERJ. Guia Prático de Atualização PREVENÇAO DA GRAVIDEZ NA ADOLESCENCIA. Revista Adolescência & Saúde, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 1, p. 86-94, dez. 2018. Disponível em: http://www.adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=763. Acesso: 19 jan. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-15

Como Citar

Lopes, V. A. S., & Sepúlveda, J. C. de A. P. . (2021). Fatores associados à gravidez na adolescência: Uma análise a partir da maternidade no norte do estado do Rio de Janeiro. Mundo Livre: Revista Multidisciplinar, 7(2), 233-253. Recuperado de https://periodicos.uff.br/mundolivre/article/view/48842

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)