A Esquerda Contra a Política: organizações guerrilheiras e renúncia à estratégia no período da luta armada

Darlan Montenegro

Resumo


Este artigo aborda a identidade política das organizações de esquerda que se engajaram
na luta armada contra a ditadura civil-militar implantada no país em 1964, com foco na
oposição desses agrupamentos às formas tradicionais de organização e estratégia da
esquerda ocidental, substituída por uma ação puramente militar. Concluo que a
resistência apresentada por essas organizações aos aspectos teóricos da luta pelo
socialismo no Brasil, que consistira num elemento central da identidade das
organizações de esquerda que as precederam, em especial o Partido Comunista
Brasileiro e a Organização Revolucionária Marxista-Política Operária, permitiria a
algumas delas, mais tarde, no fim dos anos 70, constituir um campo comum de
preocupações e identidades com outros segmentos que tomariam parte na construção do
Partido dos Trabalhadores.


Palavras-chave


Partido dos Trabalhadores; pensamento político brasileiro; Esquerda armada

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rep.v2i3.38602

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Estudos Políticos

 

 

 INDEXADORES E BASES:

  

   

 

       

AGÊNCIAS DE FOMENTO: