Guizot, Tocqueville e os princípios de 1789

Felipe Freller

Resumo


Este artigo compara o modo como dois autores e personagens políticos da França do século XIX — François Guizot (1787 – 1874) e Alexis de Tocqueville (1805 – 1859) — lidaram com o legado político da Revolução Francesa. Explora-se o contraste entre as duas interpretações da Revolução Francesa, por meio de três níveis: 1) os pressupostos de filosofia da História subjacentes à interpretação de cada autor (o conceito de civilização, na obra de Guizot, e o de revolução democrática, na de Tocqueville); 2) o papel da Revolução Francesa, na História particular da França (visto como positivo por Guizot e como negativo por Tocqueville); 3) a recepção aos chamados “princípios de 1789”, com destaque para o princípio da soberania do povo (refutado por Guizot e reformulado por Tocqueville).

Palavras-chave


François Guizot. Alexis de Tocqueville. Revolução Francesa. Liberalismo. Século XIX. Soberania do povo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Estudos Políticos

 

 

 INDEXADORES E BASES:

  

   

 

       

AGÊNCIAS DE FOMENTO: