Um Debate Sobre o Fenômeno do Populismo na Europa Central Pós 1989

Flavio Rodriguês Barbosa

Resumo


O presente artigo é fruto de nossas pesquisas em política comparada entre jovens democracias latino-americanas e centro-europeias pós 1989. Neste espaço, abordamos alguns dos autores mais influentes no debate sobre o populismo na Europa Central. Como estudo de campo e de caso, analisamos o último e mais bem-sucedido novato partido político da República Tcheca, o ANO2011 (SIM2011), classificado como um fenômeno do populismo no país, buscando, assim, encontrar as características atribuídas ao populismo em seu estatuto, programa político e discursos públicos. Passamos, então, ao confronto entre as abordagens que caracterizam o populismo na Europa Central, juntamente com os dados fornecidos pela nossa pesquisa. Como resultado, rejeitamos, até o presente momento a ocorrência do populismo na região central da Europa, argumentando que o que está em curso se trata de uma reação de novos grupos de centro-direita descontentes com as elites herdeiras de 1989.

Palavras-chave


Populismos. Partidos Políticos. Democracia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rep.v9i17.39853

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Estudos Políticos

 

 

 INDEXADORES E BASES:

  

   

 

       

AGÊNCIAS DE FOMENTO: