Dossiê "Memória, verdade e justiça"

Cristina Buarque de Hollanda

Resumo


Ouso dizer que o leitor tem um tesouro nas mãos. O dossiê "Memória, verdade e justiça" reúne entrevistas com um punhado de personagens centrais do movimento homônimo. Ele -  o movimento - nem sempre se chamou assim, nem tampouco tem ou teve um corpo bem delimitado de atores, ideias, estruturas e mecanismos. Sempre teve as fronteiras abertas, enlaçadas com outros movimentos, sem doutrina dura ou códigos de acesso. Organizou-se e desorganizou-se nas brechas e bordas do Estado, no seu coração e também no lado de fora dele. Seus integrantes - mesmo que não soubessem sê-lo - uniram-se nos afetos e desafetos que nascem das lutas e adversidades. Divergiram sobre um bocado de coisas, mas convergiram em torno da ideia de que a condição de olhar para frente é olhar para trás; de que do passado não se faz tábula rasa; de que é preciso lembrar e conhecer a ditadura para que "nunca mais se esqueça, nunca mais aconteça".   


Palavras-chave


Entrevistas, Memória, verdade e justiça

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rep.v10i20.43379

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Estudos Políticos

 

 

 INDEXADORES E BASES:

  

   

 

       

AGÊNCIAS DE FOMENTO: