Mulheres em municípios no Uruguai: o perfil, a trajetória e as experiências das alcaldesas e concejalas eleitas no país (2010-2015)

Rosangela Marione, Marina dos Santos Landa

Resumo


A proposta central desse artigo é analisar a experiência política das primeiras mulheres eleitas aos cargos do terceiro nível da política uruguaia (municípios), nível institucionalizado em 2010 pela Lei de Descentralização Política e Participação Cidadã. A partir dos resultados eleitorais e dos dados coletados, identificou-se que 22 mulheres foram eleitas para o cargo de Alcaldesa e outras 66 para o cargo de Concejala (em um universo de 89 e 356 cargos em disputa, respectivamente), isto é, aproximadamente 20% das vagas, dentre os dois cenários. Em pesquisa de campo realizada no Uruguai foram entrevistadas quinze representantes em quatro Departamentos (Montevidéu, Canelones, Rocha e Cerro Largo). O artigo está dividido nos seguintes pontos: 1. Notas metodológicas que apresentam o desenho da pesquisa de campo; 2. O processo de municipalização; 3. Análise das entrevistas, destacando o perfil, as trajetórias e experiências das representantantes eleitas para os Conselhos Municipais uruguaios no pleito de 2010. Por fim, algumas considerações.


Palavras-chave


Uruguai, Eleições municipais, Representação política de mulheres; Alcaldesa; Concejala

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rep.v10i20.43389

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Estudos Políticos

 

 

 INDEXADORES E BASES:

  

   

 

       

AGÊNCIAS DE FOMENTO: