EDUCACIONISTAS EVITARÃO O APAGÃO DA MÃO DE OBRA QUALIFICADA: "PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PARA A NOVA INDÚSTRIA" DA CNI

Thaís Rabello Souza

Resumo


Este artigo trata da suposta crise de falta de mão de obra qualificada no Brasil e a situação da classe trabalhadora diante das prerrogativas da burguesia industrial e do governo federal que favorecem o capital. Discute a parceria públicoprivado situando o SESI e o SENAI dentro da proposta Educação Para a Nova Indústria lançada em 2007 pela CNI. Demonstra que esta vem recebendo total apoio do Senado brasileiro, principalmente do senador Cristovan Buarque, o qual tem se dedicado a disseminar a nova ideologia considerada, pelo mesmo, como capaz de diluir todos os conflitos entre a classe trabalhadora e a burguesia: o Educacionismo. Trabalha com os conceitos de educação-mercadoria, capital humano, qualificação e requalificação profissional para contestar a tese de salvação da educação através da parceria público não estatal. Enfim, destaca que o educacionismo e as propostas da CNI não podem ser concebidas enquanto avanço na democratização do ensino, muito menos enquanto estratégia de Revolução Social a favor da classe trabalhadora.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/tn.7i8.p6088

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

  

     logo_livre2.png     https://periodicos.uff.br/public/site/images/zuleidesilveira/REDIB.jpg   

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo             

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.