EDUCAÇÃO AMBIENTAL (EA) PARA ALÉM DO CAPITAL: ESTUDOS E APONTAMENTOS PARA A EA SOB A PERSPECTIVA DO TRABALHO – GPTEEA (IFRJ)

Autores

  • Alexandre Bonfim

DOI:

https://doi.org/10.22409/tn.9i13.p6849

Palavras-chave:

Educação Ambiental Crítica, Trabalho e Educação, Trabalho e Meio Ambiente, Capital e Meio Ambiente, Capital e Trabalho.

Resumo

Este trabalho, em parte é síntese de estudos do Grupo de Pesquisa TrabalhoEducação e Educação Ambiental (GPTEEA), noutra parte são alguns estudos antecedentes próximos à formação desse grupo. O presente texto teve a intenção de elencar algumas orientações que pudessem colocar a Educação Ambiental (EA) num caminho crítico, a partir de referenciais marxistas. Com isso foram alcançados alguns apontamentos à EA. Para a constituição de uma Educação Ambiental Crítica, vale considerar/apontar: o resgate do humanismo; os limites do “desenvolvimento sustentável”; a revisão permanente para evitar a conformação; o ataque permanente ao viés conservacionista; a crítica às ações higienizadoras e à culpabilização dos indivíduos; o questionamento ao consumismo (mais do que a mitigação dos resíduos); os principais responsáveis pela depredação ambiental, como também, por outro lado, os que realmente sofrem com as mazelas provocadas pela degradação ambiental; como sendo a conscientização ambiental insuficiente (pois a degradação não é ameaça ao sistema do capital); /indicar/ensaiar ações políticas, para além da educação, sejam elas conjunturais ou estruturais.

Downloads

Publicado

2018-06-13

Como Citar

Bonfim, A. (2018). EDUCAÇÃO AMBIENTAL (EA) PARA ALÉM DO CAPITAL: ESTUDOS E APONTAMENTOS PARA A EA SOB A PERSPECTIVA DO TRABALHO – GPTEEA (IFRJ). Revista Trabalho Necessário, 9(13). https://doi.org/10.22409/tn.9i13.p6849

Edição

Seção

Grupos de Pesquisa em Trabalho e Educação