Entrevista com Keila Grinberg

Hevelly Acruche

Resumo


Revista Cantareira [RC]: Como começou seu interesse pelos estudos sobre escravidão? Keila Grinberg [KG]: Meu interesse pela escravidão teve início pela minha experiência como bolsista de iniciação científica da Hebe Mattos, professora da UFF, que então fazia seu doutorado. Eu era responsável por ler e fichar ações de liberdade no Arquivo Nacional e fiquei encantada com estes documentos, com a possibilidade de escravos processarem senhores nos tribunais. Ao mesmo tempo, achava a escravidão algo tão absurdo – como alguém podia ser dono de alguém, como era possível alguém comprar, vender, alugar uma pessoa – que queria tentar entender como, apesar deste absurdo, a escravidão existiu em praticamente todas as sociedades humanas. Queria, e ainda quero, entender este fenômeno.(...)


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.