Liberdade com obediência: A crítica ao feminismo nos impressos das testemunhas de Jeová (1972-1986)

Vinicius Miro Arruda

Resumo


Considerando o cristianismo como um sistema cultural altamente generificado, esse artigo pretende analisar de que maneira, na segunda metade do século XX, a segunda onda do feminismo teria impactado o discurso de um grupo religioso dissidente dentro da cristandade – as Testemunhas de Jeová. Pois, enquanto os fundamentalistas estadunidenses se envolviam com políticas públicas, para defender sua moral e seus ideais nacionalistas, as Testemunhas de Jeová preferiam defender essa mesma moral ao largo da esfera pública nacional, por meio de um circuito de cultura impressa transnacional. Assim, criando uma cidadania religiosa global que tanto superaria o feminismo quanto o antifeminismo, por meio da defesa de uma teocracia amorosa vindoura, o Paraíso terrestre, que exterminaria o patriarcado mundano e disciplinaria maridos e esposas em um casamento perfeito sob a tutela do saber bíblico das Testemunhas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.