Formação generalista: a percepção de egressos de Psicologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/1984-0292/2022/v34/5887

Palavras-chave:

formação do psicólogo, formação generalista, diretrizes curriculares

Resumo

A formação em Psicologia é alvo de discussões desde a sua regulamentação como profissão. O presente estudo teve como objetivo identificar a percepção dos egressos de um curso de graduação em Psicologia, numa universidade federal nordestina, acerca da formação generalista, considerando a sua história “recente” junto à expansão universitária no Brasil e a conformidade com as Diretrizes Curriculares Nacionais. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, cujos dados foram obtidos por meio de entrevistas semiestruturadas individuais, com oito psicólogos egressos, atuantes no mercado de trabalho. A análise dos resultados ocorreu com base na Análise de Conteúdo de Bardin (1977), pela qual se observou uma compreensão pouco assertiva quanto ao conceito de formação generalista e certa dificuldade em nomear-se um profissional como generalista, ainda que essa postura faça parte da prática diária. Além disso, percebeu-se a existência de críticas referentes à matriz curricular e ao relacionamento com os docentes. No entanto, sobressai uma avaliação positiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabrício Magalhães Santana, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, PE

Graduado em Psicologia pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) (2016). Especialista em Saúde Pública pela Faculdade Educamais (2020). Mestrando em Psicologia na UNIVASF, na linha de Processos Psicossociais. Atualmente é Docente nos cursos de Psicologia do Centro Universitário Arnaldo Horácio Ferreira (UNIFAAHF) e do Centro Universitário São Francisco de Barreiras (UNIFASB|UNINASSAU). Possui interesse pelos temas de Formação Generalista, Formação do Psicólogo, Prática do Psicólogo, Estereótipos, Gênero e Sexualidade. Ainda, à temas recorrentes como Psicologia Clínica, Saúde Mental e Psicanálise Lacaniana.

Geusa de Amorim Sousa, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, PE

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF, na qual atuou por meio do Estágio Curricular Obrigatório, no Centro de Estudo e Prática de Psicologia (CEPPSI-UNIVASF) e no Centro de Atenção Psicossocial - CAPS André do Cavaquinho. Possui interesse em debates acerca dos novos sintomas contemporâneos, na perspectiva da psicanálise lacaniana.

Marcelo Silva de Souza Ribeiro, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, PE

Possui graduação em Psicologia pelo Centro de Ensino Superior de Maceió (1994); especialização em Educação Especial (UFAL/1994) e Educação a Distância (SENAC - AL/2011); especialização em Produção de Mídias para Educação Online (UFBA/2018); mestrado em Educação em Pesquisa - Université du Québec (2003) e doutorado em Ciências da Educação - Université du Québec à Chicoutimi / Université du Québec à Montréal (2013). Tem pós-doutorado em Educação - UFBA, Departamento de Educação, vinculado ao grupo de pesquisa FORMACCE. É professor adjunto da Universidade Federal do Vale do São Francisco, lotado no Colegiado de Psicologia; professor do Mestrado em Psicologia (Univasf); professor do programa de Mestrado em Formação Docente da Universidade de Pernambuco - UPE (Campus Petrolina) e editor da Revista de Educação do Vale do São Francisco - Revasf. Coordena o projeto de pesquisa “A relação das crianças com os seus pais: o lugar da brincadeira?”, em cooperação internacional com a Université du Québec à Trois Riviéres (UQTR). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Psicologia Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: infância, novas tecnologias, processos inclusivos e formação profissional.

Referências

ALLESSANDRINI, Cristina Dias. O desenvolvimento de competências e a participação pessoal na construção de um novo modelo educacional. In PERRENOUD, Philippe; THURLER, Monica Gather (Org.). As competências para ensinar no século XXI: a formação dos professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre: Artmed, 2002.

BARDAGI, Marucia Patta et al. Avaliação da formação e trajetória profissional na perspectiva de egressos de um curso de psicologia. Psicologia: ciência e profissão [online], v. 28, n 2, p. 304-315, 2008. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932008000200007&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 6 jul. 2015.

BARDIN, Laurence. Análise do conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BASTOS, Antônio Virgílio Bittencourt; GONDIM, Sônia Maria Guedes (Org.). O trabalho do psicólogo no Brasil. Porto Alegre: Artmed. 2010.

BERNARDES, Jefferson de Souza. A formação em Psicologia após 50 anos do Primeiro Currículo Nacional da Psicologia: alguns desafios atuais. Psicologia: Ciência e Profissão [online], v. 32, n. spe, p. 216-231, 2012. https://doi.org/10.1590/S1414-98932012000500016

BORGES, Mariza M.; BASTOS, Antônio Virgílio Bittencourt; KHOURI, Yvonne. A formação em psicologia: contribuições para reestruturação curricular e avaliação dos cursos. Relatório da Comissão de Especialistas de Ensino de Psicologia. Brasília: MEC/SESU, 1995.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. Ministério de Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Parecer CNE/CES 0062/2004, de 19 de fevereiro de 2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Psicologia. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2004.

BRASIL. Ministério de Educação. Projeto pedagógico do curso de Psicologia. Universidade Federal do Vale do São Francisco. Petrolina: Univasf, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Ensino Superior. Resolução nº 5, de 15 de março de 2011. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Psicologia, estabelecendo normas para o projeto pedagógico complementar. Brasília: Diário Oficial da União, 2011. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=7692-rces005-11-pdf&category_slug=marco-2011-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 23 fev. 2017.

BRASILEIRO, Tânia Suely Azevedo; SOUZA, Marilene Proença Rebello de. Psicologia, diretrizes curriculares e processos educativos na Amazônia: um estudo da formação de psicólogos. Psicologia Escolar e Educacional [online], v. 14, n. 1, p. 105-120, 2010. https://doi.org/10.1590/S1413-85572010000100012

CIRINO, Sérgio Dias; KNUPP, Danielle Fanni Dias; LEMOS, Letícia Siqueira. As novas diretrizes curriculares: uma reflexão sobre a licenciatura em psicologia. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 15, n. 1, p. 23-32. 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2007000100004&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 25 fev. 2016.

DELUIZ, Neise. O modelo das competências profissionais no mundo do trabalho e na educação: implicações para o currículo. Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 27, n. 3, p. 12-25, 2001. Dsiponível em: https://www.bts.senac.br/bts/article/view/572. Acesso em: 15 nov. 2019.

FERNANDES, Josicélia Dumêt et al. Diretrizes curriculares e estratégias para implantação de uma nova proposta pedagógica. Revista da Escola de Enfermagem da USP [online], v. 39, n. 4, p. 443-449, 2005. https://doi.org/10.1590/S0080-62342005000400011

FERNANDES, Luan Flávia Barufi et al. Caracterização demográfica de estagiários em Psicologia no Brasil. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 32, n. 79, Supl 1, p. 19-27, 2014. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/psicologiaargumento/article/view/19987/19275. Acesso em: 10 set. 2015.

FERREIRA NETO, João Leite. A formação do psicólogo: clínica, social e mercado. São Paulo: Escuta; Belo Horizonte: Fumec/FCH, 2004.

GONDIM, Sônia Maria Guedes. Perfil profissional e mercado de trabalho: relação com a formação acadêmica pela perspectiva de estudantes universitários. Estudos de Psicologia, Natal, v 7, n. 2, p. 299-309, 2002. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2002000200011

LISBOA, Felipe Stephan; BARBOSA, Altemir José Gonçalves. Formação em Psicologia no Brasil: um perfil dos cursos de graduação. Psicologia: Ciência e Profissão [online], v. 29, n. 4, p. 718-737, 2009. https://doi.org/10.1590/S1414-98932009000400006

MARTINS, Karla Patrícia Holanda; MATOS, Tereza Gláucia Rocha; MACIEL, Regina Heloisa Mattei de Oliveira. Formação em psicologia e as novas demandas sociais: relato dos egressos da Universidade de Fortaleza. Revista Mal-Estar e Subjetividade [online], v. 9, n. 3, 2009. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-61482009000300013&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 14 fev. 2016.

PEREIRA, Fernanda Martins; PEREIRA NETO, André. O psicólogo no Brasil: notas sobre seu processo de profissionalização. Psicologia em Estudo [online], v. 8. n. 2, p. 19-27, 2003. https://doi.org/10.1590/S1413-73722003000200003

PERETTA, Anabela Almeida Costa e Santos et al. Novas diretrizes em tempos desafiadores: formação em Psicologia para atuar na Educação. Psicologia Escolar e Educacional [online], v. 19, n. 3, p. 547-556, 2015. https://doi.org/10.1590/2175-3539/2015/0193893

PONTE, Cynthia Isabel Ramos Vivas et al. A extensão universitária na Famed/UFRGS: cenário de formação profissional. Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v. 33, n. 4, p. 527-534, 2009. https://doi.org/10.1590/S0100-55022009000400003

RIBEIRO, Sergio Luiz; LUZIO, Cristina Amélia. As diretrizes curriculares e a formação do psicólogo para a saúde mental. Psicologia em Revista, Belo Horizonte, v. 14, n. 3, p. 203-220, 2008. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/per/v14n2/v14n2a13.pdf. Acesso em: 15 nov. 2015.

RUDÁ, Caio. Formação em psicologia no Brasil: história, constituição e processo formativo. 2015. 162 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18384. Acesso em: 24 fev. 2017.

RUDÁ, Caio; COUTINHO, Denise; ALMEIDA-FILHO, Naomar Monteiro de. Formação em psicologia no Brasil: o período do currículo mínimo (1962-2004). Memorandum, n. 29, p. 59-85, 2015. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18385. Acesso em: 7 mar. 2017.

VINUTO, Juliana. A amostragem em Bola de Neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas [online], v. 22, n. 44, p. 201-218, 2014. https://doi.org/10.20396/tematicas.v22i44.10977

YAMAMOTO, Oswaldo Hajime; COSTA, Ana Ludmila Freire. Escritos sobre a profissão de psicólogo no Brasil. Natal, RN: EDUFRN, 2010.

Downloads

Publicado

2022-06-25

Como Citar

SANTANA, F. M.; SOUSA, G. DE A.; RIBEIRO, M. S. DE S. Formação generalista: a percepção de egressos de Psicologia. Fractal: Revista de Psicologia, v. 34, p. Publicado em 25/06/2022, 25 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos