CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A MATERIALIDADE DA FORMAÇÃO ENXUTA E FLEXÍVEL PARA O PRECARIADO NO BRASIL

José dos Santos Souza

Resumo


O artigo explicita a natureza dos Cursos Superiores de Tecnologia (CSTs) no Brasil. Com base em fontes primárias e secundárias, a análise aponta estreita relação entre estratégias de combate ao desemprego e reformas na política de educação profissional e tecnológica do país. Esta relação é mais explicativa da implantação dos CSTs do que o discurso governamental de oferta de formação mais focada e especializada. Para além de formar tecnólogos, estes cursos exercem papel importante na naturalização da instabilidade e vulnerabilidade do mercado de trabalho.


Palavras-chave


Ensino Superior, Educação Tecnológica, Educação Profissional

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALVES, G. O que é precariado? São Paulo: Boitempo, 2013. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2013/07/22/o-que-e-o-precariado/, acesso em 12/04/2019.

BERRINGER, T. Bloco no poder e as análises de política externa. Revista de Estudos Internacionais (REI), Vol. 6, Nº 1, p. 5-21, 2015.

BRAGA, R. A política do precariado: do populismo à hegemonia lulista. São Paulo: Boitempo, 2012. 264 p.

BRANDÃO, M. Cursos superiores de tecnologia: democratização do acesso ao ensino superior? Trabalho Necessário, Ano V, Nº 05, p. 1-15, 2007.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Parecer CNE/CES nº: 277, de 07 de dezembro de 2006. Nova forma de organização da Educação Profissional e Tecnológica de graduação. Brasília (DF): 2006. Disponível em: http://www.cee.pa.gov.br/sites/default/files/pces277_06_0.pdf, acesso em 31/10/216.

BRASIL. Decreto Nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2 º do art. 36 e os Arts. 39 a 42 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: 17 de abril de 1997. Disponível em: , acesso em 02/05/2017.

BRASIL. Decreto Nº 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Brasília: 23 de julho de 2004. Disponível em: , acesso em 02/05/2017.

BRASIL. Lei Nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Brasília: 2 de dezembro de 2009. Disponível em: , acesso em 02/05/2017.

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília (DF): 1961. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4024.htm, acesso em 31/10/2016.

BRASIL. Lei Nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Brasília: 28 de novembro de 1968. Disponível em , acesso em 02/05/2017.

FRANCO, D. S.; FERRAZ, D. L. da S. Uberização do trabalho e acumulação capitalista. Cad. EBAPE.BR [online], vol.17, n.spe, p.844-856, Epub 09-Dez-2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1679-395176936.

FRIEDMAN, M. Capitalismo e liberdade. Tradução de Luciana Carli. 2ª Ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985. 187 p.

GRAMSCI, A. Americanismo e fordismo. São Paulo: Hedra, 2008. 92 p.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere – Introdução ao estudo da filosofia. A filosofia de Benedetto Croce. Traduzido por Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. Vol. I [494 p.]

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere – Notas sobre o Estado e a Política. Traduzido por Carlos Nelson Coutinho, Luiz Sérgio Henriques & Marco Aurélio Nogueira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000a. Vol. III [428 p.].

GRAMSCI, A. Maquiavel, a política e o Estado moderno. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989. 446 p.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse estatística da educação superior 2018. Brasília (DF) INEP, 2019. Disponível em: http://inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-superior. Acesso em 27/04/2020.

KOSIK, K. Dialética do concreto. Trad. NEVES, Célia; TORÍBIO, Alderico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

LIMA, J. C.; BRIDI, M. A. Trabalho digital e emprego: a reforma trabalhista e o aprofundamento da precariedade. Cad. CRH, Salvador , v. 32, n. 86, p. 325-342, ago. 2019. DOI: https://doi.org/10.9771/ccrh.v32i86.30561.

MELLO, G. N. de. Cidadania e competitividade: desafios educacionais do terceiro milênio. 10ª Ed. São Paulo: Cortez, 2005. 204 p.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Parecer CNE/CES nº 436, de 02 de abril de 2001. Assunto: Cursos Superiores de Tecnologia – Formação de Tecnólogos. Brasília (DF), 02 de abril de 2001. Disponível em http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES0436.pdf, acesso em 26/04/2020.

PORTELLI, H. Gramsci e o Bloco Histórico. São Paulo: HUCITEC, 1997.

POULANTZAS, N. Poder político e classes sociais. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1977.

SLEE, T. Uberização: a nova onda do trabalho precarizado. Tradutor: PERES, João. São Paulo: Elefante, 2017. 320 p.

SOUZA, J. dos S. Cursos Superiores de Tecnologia. In: SEGENREICH, Stella Cecilia Duarte (Org.). Organização Institucional e Acadêmica na Expansão da Educação Superior: glossário. Rio de Janeiro: Publit, 2016, p. 39-42.

SOUZA, J. dos S.; VEIGA, C. C. P. S. Determinantes sociais e políticos da regulamentação e fomento de cursos superiores de tecnologia no Brasil. Práxis Educacional, v. 16, n. 38, p. 461-482, jan. 2020. ISSN 2178-2679. DOI: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i38.6021.

STANDING, G. The Precariat: the new dangerous class. USA: Bloomsbury, 2011. 198 p.

VEIGA, C. C. P. da S. Determinantes sócio-históricos das mudanças recentes na gestão da educação profissional tecnológica no Brasil. Nova Iguaçu (RJ); Seropédica (RJ): 2020. 374 Fls. Tese [Doutorado em Educação] – Programa de Pós-graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares (PPGEduc), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

VENCO, S. Uberização do trabalho: um fenômeno de tipo novo entre os docentes de São Paulo, Brasil? Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 35, supl. 1, e00207317, 2019. Epub 30-Maio-2019. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00207317.




DOI: https://doi.org/10.22409/tn.v18i36.42812

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

  

     logo_livre2.png     https://periodicos.uff.br/public/site/images/zuleidesilveira/REDIB.jpg   

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo             

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.