AS MUDANÇAS ESTRUTURAIS DO CAPITALISMO RURAL E SUAS IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO DE TÉCNICOS EM AGROPECUÁRIA: A EXTINÇÃO DA COAGRI/MEC

Autores

  • André Elias Fidelis Feitosa

DOI:

https://doi.org/10.22409/tn.5i5.p4611

Resumo

Este artigo se preocupará em explicitar que, com a denominada “Revolução Verde”, ocorrida no Brasil por volta da década de 1960, a lógica de produção capitalista industrial invadiu também o campo, ou seja, esse grande processo de “modernização” da agricultura brasileira retrata de forma inequívoca a ampliação da lógica do processo de produção capitalista, tanto para o campo quanto para a cidade. A partir dessa transformação, fica difícil verificar especificidades de um capitalismo urbano e um rural, principalmente do ponto de vista dos processos de produção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-14

Como Citar

Feitosa, A. E. F. (2007). AS MUDANÇAS ESTRUTURAIS DO CAPITALISMO RURAL E SUAS IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO DE TÉCNICOS EM AGROPECUÁRIA: A EXTINÇÃO DA COAGRI/MEC. Revista Trabalho Necessário, 5(5). https://doi.org/10.22409/tn.5i5.p4611

Edição

Seção

Artigos