TRABALHO COLETIVO NO MST: ENTRE A UTOPIA E A REVOLUÇÃO

Autores

  • Sergio Miguel Turcatto

DOI:

https://doi.org/10.22409/tn.5i5.p4622

Resumo

No atual contexto mundial em que o capital se globaliza, aprofunda e amplia sua ação sobre os trabalhadores e trabalhadoras, pensar a questão do trabalho no campo, implica verificar suas contradições, tanto pela precarização das relações sociais, como pela tirania do livre comércio, seja na compra e venda da mão-de-obra, da produção e consumo de bens socialmente produzidos. Marx aponta que “a expropriação da grande massa da população, despojada de suas terras, de seus meios de subsistência e de seus instrumentos de trabalho, essa terrível e difícil expropriação constitui a pré-história do capital” (Marx, O Capital, 2002, p. 875).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-14

Como Citar

Turcatto, S. M. (2007). TRABALHO COLETIVO NO MST: ENTRE A UTOPIA E A REVOLUÇÃO. Revista Trabalho Necessário, 5(5). https://doi.org/10.22409/tn.5i5.p4622

Edição

Seção

Artigos