TRABALHO COLETIVO NO MST: ENTRE A UTOPIA E A REVOLUÇÃO

Sergio Miguel Turcatto

Resumo


No atual contexto mundial em que o capital se globaliza, aprofunda e amplia sua ação sobre os trabalhadores e trabalhadoras, pensar a questão do trabalho no campo, implica verificar suas contradições, tanto pela precarização das relações sociais, como pela tirania do livre comércio, seja na compra e venda da mão-de-obra, da produção e consumo de bens socialmente produzidos. Marx aponta que “a expropriação da grande massa da população, despojada de suas terras, de seus meios de subsistência e de seus instrumentos de trabalho, essa terrível e difícil expropriação constitui a pré-história do capital” (Marx, O Capital, 2002, p. 875).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/tn.5i5.p4622

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

   

     logo_livre2.png     https://periodicos.uff.br/public/site/images/zuleidesilveira/REDIB.jpg   

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo             

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.