A CENTRALIDADE DO TRABALHO PARA A EDUCAÇÃO NA PERSPECTIVA MARXISTA: ACERCA DE UMA REVISÃO DA LITERATURA A RESPEITO DO DEBATE

Ana Laura Teixeira, Hajime Nozaki

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar o debate teórico acerca do trabalho como princípio educativo, bem como o conceito de politecnia, partindo da idéia do trabalho como categoria sociológica central. Para tanto, adotamos como estratégia a revisão da literatura, contando com obras do referencial materialista histórico-dialético que abarquem o tema trabalho humano em suas categorias concreta e abstrata, bem como as mudanças do modo de produção capitalista e o conceito de politecnia oriundo da problemática do trabalho como elemento sociológico fundamental. Analisamos os textos a fim de explicitar as últimas discussões sobre o trabalho como princípio educativo. Apesar das críticas de alguns autores que afirmam a perda da centralidade do trabalho, constatamos que o trabalho em nossa sociedade se constitui como elemento central, pois é fonte de existência e de identidade para o ser humano. Quanto às críticas ao trabalho como princípio educativo, este conceito é passível de ser concretizado em pleno capitalismo, por meio da referência educativa denominada politecnia, enquanto um construto marxista de educação.



DOI: https://doi.org/10.22409/tn.9i12.p6149

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

   

     logo_livre2.png     https://periodicos.uff.br/public/site/images/zuleidesilveira/REDIB.jpg   

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo             

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.