A IDEIA DE CULTURA E A EXPERIÊNCIA NA FEIRA DE SÃO CRISTÓVÃO: DELINEANDO CAMINHOS

Rafaela Ribeiro

Resumo


O artigo é parte da pesquisa de doutoramento realizada junto à tradicional Feira de São Cristóvão, intitulada: Feira de São Cristóvão e os descaminhos do traço cultural na modernidade. A proposta, inicialmente, será abordar o significado de cultura e alguns conceitos chaves subjacentes a ele a partir de uma abordagem crítica com ênfase na chamada cultura popular. As referências teóricas destacam a discussão de pensadores da chamada “nova esquerda”: E.P Thompson e Raymond Willians, a partir, principalmente, de conceitos chaves de suas obras, como cultura e experiência. A interface da discussão desses autores com a Feira de São Cristóvão parece delinear uma gama de possibilidades para pensar a experiência dos trabalhadores e sua participação enquanto representantes da cultura popular nordestina. Nessa experiência, a cultura assume um papel central, porém a partir de pontos de vistas diferenciados, corroborando para a formação de um espaço de conflito e resistência. O texto contempla apontamentos teóricos relevantes para pensar o objeto em questão, a cultura e a feira nordestina, que serão, posteriormente, aprofundados na tese.

Palavras-chave


Feira de São Cristóvão; cultura; cultura popular.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/tn.12i18.p8597

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

  

     logo_livre2.png     https://periodicos.uff.br/public/site/images/zuleidesilveira/REDIB.jpg   

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo             

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.