INSPIRAÇÃO FREIRIANA SOBRE AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

A PROPOSTA DE UM GLOSSÁRIO EM LIBRAS

Autores

  • Ingrid Lourenço de Amorim Corrêa Universidade Federal Fluminense
  • Maíra Soares Henriques Universidade Federal Fluminense
  • Tathianna Prado Dawes Universidade Federal Fluminense
  • Ludmila Veiga Faria Franco Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Glossário, Surdez, Educação Física Escolar, Inclusão, Libras

Resumo

Olhar os alunos com suas especificidades e identidades é desafiador para os professores, mas pensar em uma educação inspirada por Freire nos faz ver além das diferenças. A presente pesquisa, fruto de um trabalho de conclusão do curso de educação física da Universidade Federal Fluminense, objetivou discutir a importância da produção de glossários em Libras dentro do contexto da educação física escolar, abarcar conceitos da surdez, Libras e educação de surdos como proposta de aprendizagem pelas diferenças e compreender a inclusão na educação física escolar através da relação dos alunos surdos com os professores ouvintes. Foi realizada uma coleta de sinais sobre esportes e posterior catalogação dos resultados, possibilitando a expectativa de criação de um glossário sobre esportes com bola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, Lyna Katia Cavalcante; PINTO, Francisco Ricardo Miranda. O surdo e a prática de atividades físicas mediado por um educador físico. Afluente, UFMA/Campus III, v.1, n.3, p. 98-115, out./dez., 2016. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/afluente/issue/view/369. Acesso em: 21 de abril de 2021.

ALVES, Tássia et al. Inclusão de alunos com surdez na educação física escolar. Rev. Eletrônica de Educação, São Paulo, v.7, n.3, p. 192-204, 2013. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/790. Acesso em: 20 de abril de 2021.

BARBOZA, Clévia Fernanda Sies. A educação física, os esportes e a Língua de Sinais (LIBRAS, LSB): Desenvolvimento do glossário SurdeSportes para acessibilidade e inclusão da comunidade Surda. 2015. 80 p. Dissertação (Mestrado em Diversidade e Inclusão) - Instituto de Biologia, Universidade Federal Fluminense. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: http://cmpdi.uff.br/2015-2/. Acesso em: 24 de agosto de 2021.

BENVENUTO, Andrea; SEGUILLON, Didier. Des premiers banquets des sourds-muets à l’avènement du sport silencieux 1834-1924: pour une histoire politique des mobilisations collectives des sourds. Tradução de Maria Luizete Sobral Carliez. Revista Moara, Pará, n.45, p. 60-78, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpa.br/index.php/moara/issue/view/234. Acesso em: 19 de maio de 2021.

BRASIL. Decreto nº. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei n° 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei n° 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União. Brasília, 23 dez. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 1 de maio de 2021.

BRASIL. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União. Brasília, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 11 de agosto de 2021.

BRASIL. Lei nº. 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais. Diário Oficial da União. Brasília, 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/cCivil_03/LEIS/2002/L10436.htm. Acesso em: 11 de agosto de 2021.

BRASIL. Lei nº. 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União. Brasília, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 11 de agosto de 2021.

CANDAU, Vera Maria; MOREIRA, Antonio Flávio. Multiculturalismo: Diferenças Culturais e Práticas Pedagógicas. 2. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

CARDOSO, Arina Costa Martins; FRANCISCO, Gildete da Silva Amorim Mendes. Surdez, diferença e artefatos culturais: Pensando a produção da pedagogia visual. In: SÁ, Tatiane. Militão; FRANCISCO, Gildete da Silva Amorim Mendes. (Org.). Professores de Libras: Encontros. 1. ed. Rio de Janeiro, 2017, p. 102-132.

DORZIAT, Ana. O outro da educação: Pensando a Surdez com base nos temas Identidade/Diferença, Currículo e Inclusão. Petrópolis: Editora Vozes, 2009.

FRANCO, Marco Aurélio Rocha. Surdolimpíadas (Deaflympics): Histórias e memórias dos esportes surdos no Brasil (1993-2017). 2019. 112 p. Tese (Doutorado em Ciências do Desenvolvimento Humano) - Escola de Fisioterapia, Educação Física e Dança, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 68. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz & Terra, 2021.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido [recurso eletrônico]. 1. ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2013.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se complementam. São Paulo: Autores Associados & Cortez Editora, 1989.

GARCIA, Eduardo de Campos. Os surdos e a surdez: Contradições sobre o conceito - de que lado está a educação? Revista Forum, v. 32, p. 65-83, 2015.

GESSER, Audrei. Libras?: Que língua é essa? Crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

GINCIENE, Guy. A história do esporte, os valores e as tecnologias da informação e comunicação no ensino do atletismo. 2016. 237 p. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias) - Instituto de Biociências do Campus Rio Claro, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2016.

GOLDFELD, Marcia. A Criança surda. 2. ed. São Paulo: Plexus, 1997.

GRATIVOL, Michele da Silva Ferreira. O ambiente de educação superior e a Libras Acadêmica: Produção de glossário Acadêmico bilíngue (português/Libras). 2019. 136 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão) – Instituto de Biologia, Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: https://librasacademica.uff.br/wp-content/uploads/sites/219/2021/03/Michele-Ferreira_Pos-Defesa_Dissertacao_FIM.pdf. Acesso em: 10 de outubro de 2021.

HIRATA, Helena. Gênero, classe e raça: Interseccionalidade e consubstancialidade das relações sociais. Tempo Social, São Paulo, ano 2014, v. 26, ed. 1, p. 62, junho, 2014. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ts/article/view/84979. Acesso em: 19 de julho de 2021.

HONORA, Márcia.; FRIZANCO, Mary Lopes Esteves. Livro Ilustrado de Língua Brasileira de Sinais: Desvendando a comunicação usada pelas pessoas com surdez. v. 1, 1°. ed. São Paulo: Ciranda Cultural, 2009.

LIMA, Daisy Maria Collet de Araújo et al. Saberes e práticas da inclusão: Dificuldades de comunicação e sinalização — Surdez. 4. ed. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Especial, 2006. 89 p.

LOPES, Maura Corcini. Surdez & Educação. Belo Horizonte: Autência, 2007. 104 p.

MANDELBLATT, Janete; FAVORITO, Wilma. A expansão e o registro do léxico terminológico em libras: A contribuição do manuário acadêmico do INES. Revista Espaço, Rio de Janeiro, n. 49, p. 155-163, jan/jun., 2018. Disponível em: https://www.ines.gov.br/seer/index.php/revista-espaco/article/view/431. Acesso em: 30 de julho de 2021.

MALACARNE, Vilmar; OLIVEIRA, Verônica Rosemary. A contribuição dos sinalários para a divulgação científica em libras. Ensino Em Re-vista, Uberlândia/MG, v.25, n.02, p. 290-294, maio/ag., 2018. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/view/43270. Acesso em: 30 de julho de 2021.

OLIVEIRA, Janine Soares; STUMPF, Marianne Rossi. Desenvolvimento de glossário de sinais acadêmicos em ambiente virtual de aprendizagem do curso letras-libras. Informática na educação: teoria e prática, Porto Alegre, v.16, n.2, p. 221-226, jul./dez., 2013. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/InfEducTeoriaPratica/article/view/14351. Acesso em 31 de julho de 2021.

OLIVEIRA, Vitor Marinho. O que é educação física?. 11. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PERLIN, Gladis Teresinha Taschetto. Identidades Surdas. In: SKLIAR, Carlos. (org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. 8. ed. Porto Alegre: Mediação, 2016.

PIRES, Edna Misseno; SANTOS, Zilda Misseno Pires. Educação de surdos: Educação bilíngue e agora professor?. Curitiba: Editora CRV, 2020.

PUPIM, Nathalia Ligia Giacomelli et al. A educação física escolar e os alunos surdos. Rev. Acta Brasileira do Movimento Humano, Paraná, v.6, n.2, p.34-53, abril/jun., 2016. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/actabrasileira/article/view/3180. Acesso em: 21 de abril de 2021.

QUADROS, Ronice Müller; STUMPF, Marianne Rossi. Libras: O que é esta língua? Roseta, v.2, n.1, 2019. Disponível em: http://www.roseta.org.br/2019/02/21/libras-o-que-e-esta-lingua/. Acesso em: 24 de agosto de 2021.

SÁ, Nídia Regina Limeira. Cultura, poder e educação de surdos. 2°. ed. São Paulo: Paulinas, 2010.

SACKS, Oliver. Vendo vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. Tradução: Laura Teixeira Mota. São Paulo: Companhia de Bolso, 2010. 216 p.

SANETO, Juliana Guimarães. COPOLILLO, Martha. Pensando em redes: corpos, culturas e diversidades. In: SILVA, Maria Cecília de Paula; ATHAYDE, Pedro; LARA, Larissa (org.). Ciências do Esporte, Educação Física e produção do conhecimento em 40 anos de CBCE: Corpo e Cultura. Natal: EDUFRN, 2020, p. 130-141. Disponível em: http://www.cbce.org.br/item/corpo-e-cultura---ciencias-do-esporte--educacao-fisica-e-producao-do-conhecimento-em-40-anos-de-cbce. Acesso em: 03 de setembro de 2021.

SANTOS, Lara Ferreira; DAROQUE, Samantha Camargo. Libras no contexto socioeconômico-cultural. In: LACERDA, Cristina Broglia Feitosa; SANTOS, Lara Ferreira; MARTINS, Vanessa Regina de Oliveira. Libras Aspectos Fundamentais. Curitiba: Editora Intersaberes, 2019. p. 233-247.

SOARES, Carmen Lúcia et al. Metodologia do ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

Downloads

Publicado

2022-02-16

Como Citar

Lourenço de Amorim Corrêa, I., Soares Henriques, M., Prado Dawes, T., & Veiga Faria Franco, L. (2022). INSPIRAÇÃO FREIRIANA SOBRE AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: A PROPOSTA DE UM GLOSSÁRIO EM LIBRAS. RevistAleph, 1(38). Recuperado de https://periodicos.uff.br/revistaleph/article/view/51556