“DE OLHO” NOS SUJEITOS-TRABALHADORES E SUAS EXPERIÊNCIAS DE CLASSE: CONTRIBUIÇÕES AO CAMPO TRABALHO E EDUCAÇÃO

Autores

  • Lia Tiriba

DOI:

https://doi.org/10.22409/tn.13i20.p8616

Palavras-chave:

Classe trabalhadora, experiência de classe, campo de pesquisa em trabalho e educação.

Resumo

O objetivo é problematizar a análise das relações entre estrutura e sujeito, indicando a importância de apreender as mediações de primeira ordem, atravessadas por mediações de segunda ordem do capital, que constituem a forma de ser da classe trabalhadora, hoje. Partindo-se da premissa marxiana do concreto como unidade do diverso, identifica-se a importância de eleger – como sujeito e objeto de pesquisa –, os sujeitos-trabalhadores, sua cultura, seu trabalho e suas experiências de classe. Na perspectiva de um conceito ampliado de classe, sugere-se a incorporação das categorias experiência e cultura popular em E. P. Thompson, bem como a apreensão da simultaneidade das contraditórias racionalidades econômicas que conformam os processos de produção social da existência humana, tanto no horizonte da reprodução ampliada do capital como da reprodução ampliada da vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

Tiriba, L. (2015). “DE OLHO” NOS SUJEITOS-TRABALHADORES E SUAS EXPERIÊNCIAS DE CLASSE: CONTRIBUIÇÕES AO CAMPO TRABALHO E EDUCAÇÃO. Revista Trabalho Necessário, 13(20). https://doi.org/10.22409/tn.13i20.p8616

Edição

Seção

Artigos