Obra de arte como território de existência

Andresa Ribeiro Thomazoni, Tania Mara Galli Fonseca

Resumo


A Oficina de Criatividade, criada em 1990 no Hospital Psiquiátrico São Pedro (RS), constitui-se como espaço que possibilita a criação artística a usuários portadores de sofrimento mental. A partir do Acervo da Oficina de Criatividade, iniciamos uma pesquisa cartográfica da Coleção Luiz Guides, um dos frequentadores. Interessa-nos explorar os limites sensíveis entre vida e obra de um sujeito enclausurado há 60 anos no regime manicomial. Buscamos, então, uma exploração sobre as forças que atravessam esse corpo e cujas marcas de tinta nos apontam não somente aos gestos, mas também à criação de territórios existenciais.  


Palavras-chave


arte; loucura; território de existência; cartografia

Texto completo:

PDF

Referências


BERGSON, H. Evolução criadora. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

DELEUZE, G. Foucault. São Paulo: Brasiliense, 2005.

DELEUZE, G. Diferença e repetição. Rio de Janeiro: Graal, 2006.

DELEUZE, G. Lógica do sentido. São Paulo: Perspectiva, 2007a.

DELEUZE, G. Francis Bacon: a lógica da sensação. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2007b.

DELEUZE, G. El concepto de diagrama. Buenos Aires: Cactus, 2007c.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed. 34, 1997. v. 4.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O que é a filosofia? Rio de Janeiro: Ed. 34, 2004.

DELEUZE, G.; PARNET, C. Diálogos. São Paulo: Escuta, 1998.

DUCHAMP, M. O ato criador. In: Caderno de textos da Quinta Bienal de Artes Visuais do Mercosul. Porto Alegre: Fundação Bienal do Mercosul, 2005, p. 27-28.

GUATTARI, F. Caosmose: um novo paradigma estético. São Paulo: Editora 34, 2008.

NEUBARTH, B. Relógios sem ponteiros: desvelando uma história de vida. In: FONSECA, T. M. G.; KIRST, P. G. (Org.). Cartografias e devires: a construção do presente. Porto Alegre: UFRGS, 2003. p. 375-395.

PEDROSA, M. Forma e percepção estética: textos escolhidos. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1996. v. II.

ROLNIK, S. Cartografia Sentimental: transformações contemporâneas do desejo. Porto Alegre: Sulina, UFRGS, 2006.

ROLNIK, S. Uma insólita viagem à subjetividade fronteiras com a ética e a cultura. 1997. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2009.

SANT’ANNA, D. B. de. Corpos de passagem: ensaios sobre a subjetividade contemporânea. São Paulo: Estação Liberdade, 2005.

SCHÉRER, R. Sem rosto: limites das prerrogativas do eu (moi) na criação – a idéia de mínimo em Deleuze. In: MACIEL JUNIOR, A. et al. (Org.). Polifonias: clinica, política e criação. Rio de Janeiro: Contracapa, 2005. p. 131-139.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: