CONSIDERAÇÕES SOBRE O BINÔMIO TRABALHO E EDUCAÇÃO: UM OLHAR PANTANEIRO ( UFMT)

Edson Caetano

Resumo


A racionalização econômica e do trabalho de cunho neoliberal, intensificou significativamente a dominação e exploração dos trabalhadores, aumentou as contratações precárias, informais e temporárias, sobrecarregou os trabalhadores que possuíam emprego formal, aumentou o contingente de trabalhadores desempregados e ampliou o tempo médio de procura por trabalho. A conjugação dos elementos apontados anteriormente e a necessidade de garantir a reprodução ampliada da vida, fez com que um número crescente de trabalhadores (re)construíssem diferentes estratégias de organização do trabalho que, apesar de estarem inseridas na sociedade capitalista, evidenciam uma lógica que se contrapõe a mesma. A teoria marxista e o materialismo histórico nos auxiliam na tentativa de compreensão da dimensão educativa do trabalho, pois a produção da vida material e social produz saberes sobre a relação do homem com a natureza, com o trabalho, com seus pares e com uma nova concepção de trabalho e de mundo. Portanto, este artigo tem o objetivo de discutir por um lado, a organização do processo de trabalho e por outro, a produção associada, vivenciada por trabalhadores que não sucumbiram à lógica do capital.


Palavras-chave


Trabalho, trabalho como princípio educativo, produção associada.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/tn.9i13.p6848

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

        

 

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.