At NOSSAS INFÂNCIAS E O DIREITO À CIDADE EM TEMPOS DE PANDEMIA NO MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO-RJ

Autores

  • André Tinoco Faculdade Formação de Professores - FFP/UERJ
  • Thiago Simão Instituto Abraço do Tigre
  • Clara Regina Moscoso Faculdade de Formação de Professore - FFP/UERJ
  • Thaís Faculdade Formação de Professores - FFP/UERJ

Palavras-chave:

Infâncias, Direito à cidade, Pandemia, Educação escolar, Leitura geográfica

Resumo

Este artigo tem como temática o estudo das infâncias durante a pandemia e seu objetivo geral é problematizar como a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) e o necessário isolamento social estão impactando no desenvolvimento das leituras geográficas e na construção da compreensão dos direitos à cidade pelas infâncias no município de São Gonçalo-RJ. A metodologia utilizada apresenta uma abordagem qualitativa, pautada na Educação Popular (FREIRE, 1989) e a Educação Geográfica (CALLAI, 2005; CAVALCANTI, 1998; LOPES, 2006). Os resultados apontam que, no contexto da realidade das crianças de classes populares, as infâncias são marcadas por negação de diversos direitos, incluindo o direto à educação e, tanto dentro como fora do contexto pandêmico, elas seguem impossibilitadas de desfrutar, em grande parte, da cidade, porque foram roubadas, desumanamente, de seus direitos dentro do tecido urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Tinoco, Faculdade Formação de Professores - FFP/UERJ

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Faculdade de Formação de Professores (UERJ/FFP) -, Área de Concentração em Produção Social do Espaço: Natureza, Política e Processos Formativos em Geografia na Linha Ensino de Geografia. Possui especialização em Educação Básica e graduação em Geografia, também pela UERJ-FFP. Professor Assistente no Departamento de Geografia da UERJ-FFP. Participa do grupo de pesquisa Núcleo de Estudos e Pesquisas em Geografia, Relações Raciais e Movimentos Sociais (NEGRAM) e do Centro de Documentação, Informação e Pesquisa Sobre o Ensino de Geografia (CEDIPE-GEO FFP/UERJ). É membro, desde 2010, do Grupo de Trabalho de Ensino de Geografia da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Niterói e, atualmente, também participa do GT de Relações Raciais e Interseccionalidade da mesma entidade. É coordenador do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão GAIEP (Geografia nos Anos Iniciais e Educação Popular).

Thiago Simão, Instituto Abraço do Tigre

Graduado em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Faculdade de Formação de Professores (UERJ/FFP). Membro do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão GAIEP (Geografia nos Anos Iniciais e Educação Popular). Membro do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão PPEJAT (Políticas Públicas e Educação de Jovens e Adultos da Classe Trabalhadora). Atua como Educador Social - Professor de Alfabetização de Jovens e Adultos (EJA) no Instituto Abraço do Tigre.

Thaís , Faculdade Formação de Professores - FFP/UERJ

Estudante de graduação em licenciatura plena de Pedagogia pela UERJ - FFP Faculdade de Formação de Professores. Ex-bolsista PIBIC do Projeto de Pesquisa "Formação Continuada em Rede: Experiências e Narrativas Docentes". Membro do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão GAIEP (Geografia nos Anos Iniciais e Educação Popular).

Referências

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC. 1981.

BRASIL. Governo Federal. Agência Nacional de Telecomunicações. 2020. Disponível em: <https://www.anatel.gov.br/institucional/>. Acesso em: 17 fevereiro. 2021.

CALLAI, Helena Copetti. Aprendendo a ler o mundo: A geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. Cad. Cedes, Campinas, vol. 25, n. 66, p. 227-247, maio/ago., 2005. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/ccedes/v25n66/a06v2566.pdf>. Acesso em: 28 de fevereiro de 2021.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. A cidade. São Paulo: Contexto, 1992.

CARTA MUNDIAL PELO DIREITO À CIDADE. Disponível em: <https://www.suelourbano.org/wp-content/uploads/2017/08/Carta-Mundial-pelo-Direito-%C3%A0-Cidade.pdf>. Acesso em: 16 de fevereiro de 2021.

CAVALCANTI, Lana de Souza. A geografia escolar e a cidade: Ensaios sobre o ensino de geografia para a vida urbana cotidiana. Campinas, SP: Papirus, 2008.

_____. Geografia, escola e Produção de Conhecimentos. Campinas: Papirus, 1998. 194p.

FILHO, Manoel Martins de Santana. Educação geográfica, docência e o contexto da COVID-19. Revista Tamoios, São Gonçalo (RJ), ano 16, n. 1, Especial COVID-19. pág. 3-15, maio, 2020. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tamoios/article/view/50449>. Acesso em: 13 de fevereiro de 2021.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1989.

______. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 54ª ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2016.

______. Pedagogia do Oprimido. 67ª ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2019.

HARVEY, David. Cidades rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. Tradução Jeferson Camargo. São Paulo: Martins Fontes-Selo Martins, 2014.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Pesquisa. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rj/sao-goncalo/panorama>. Acesso em: 17 de fevereiro de 2021.

INVESTIGADOR, Coletivo. Relatório Técnico de Pesquisa: Educação em tempos de pandemia na cidade de São Gonçalo – RJ. Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) – Faculdade de Formação de Professores. Setembro de 2020.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LOPES, Jader Janer Moreira. Crianças e vivências espaciais em tempos de confinamento e pandemia, 2020 Disponível em: <https://paizinhovirgula.com/criancas-e-vivencias-espaciais-emtempos-de-confinamento-e-pandemia/>. Acesso em: 22 de fevereiro de 2021.

______. GEOGRAFIA DA INFÂNCIA: Territorialidades Infantis, In. Currículo sem Fronteiras, v.6, n.1, pp.103-127, jan./jun., 2006.

PEREZ, Carmen Lúcia Vidal. Ler o Espaço para Compreender o Mundo: algumas notas sobre a função alfabetizadora da Geografia. Revista Tamoios – jul./ dez., 2005, ano II, nº 02, p. 23 - 30. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/ojs/ojs/index.php/tamoios/article/viewFile/646/681>. Acesso em: 10 de fevereiro de 2021.

PINTO, Álvaro Vieira. Sete Lições sobre educação de adultos. São Paulo: Cortez, 2000.

STRAFORINI, Rafael. A totalidade mundo nas primeiras séries do ensino fundamental: um desafio a ser enfrentado. Terra Livre, São Paulo. Ano 18, vol. I, n. 8. p. 95 - 114. jan./jun., 2002. Disponível: <https://www.agb.org.br/publicacoes/index.php/terralivre/article/view/203>. Acesso em: 16 de fevereiro de 2021.

______. Ensinar Geografia: o desafio da totalidade-mundo nas séries iniciais. São Paulo: Annablume, 2004.

TAVARES, Maria Tereza Goudard. Os “Pequenos” e a Cidade: o Papel da Escola na Construção do Direito à Cidade. Revista Contexto & Educação. Editora Unijuí, Ano 22 nº 78, jul./dez., 2007.

TAVARES, Maria Tereza Goudard; PESSANHA, Fabiana Nery de Lima; MACEDO, Nayara Alves. Impactos da pandemia de Covid-19 na Educação em São Gonçalo In. Zero-a-Seis, Florianópolis, v. 23, n. Especial, p. 77-100, jan./jan., 2021. Universidade Federal de Santa Catarina. ISSN 1980-4512. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/article/view/78996>. Acesso em: 28 de fevereiro de 2021.

Downloads

Publicado

2022-02-16

Como Citar

Tinoco de Vasconcelos, A. ., Simão Dias, T., Moscoso, C. R., & Coutinho de Barros Coelho, T. . (2022). At NOSSAS INFÂNCIAS E O DIREITO À CIDADE EM TEMPOS DE PANDEMIA NO MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO-RJ. RevistAleph, 1(38). Recuperado de https://periodicos.uff.br/revistaleph/article/view/51065

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)