Ensaios de Geografia

Notícias

 

Criação da seção temporária Pandemia

 
Essa nova seção visa abranger os trabalhos que as edições especiais não contemplavam e também manter a produção do tema, dentro do possível, atualizada.  
Publicado: 2020-08-03 Mais...
 

Adiamento do segundo número da Edição Especial

 

A Comissão Editorial da Revista Ensaios de Geografia, no uso de suas atribuições, decidiu adiar o lançamento do próximo número da revista (número 10).


 
Publicado: 2020-06-29 Mais...
 

Lançamento de dois números da Edição Especial

 

Devido às numerosas submissões recebidas para a Edição Especial - Geografia e Pandemia da Covid-19: possibilidades e rupturas, optamos por lançar dois números.

 

 
Publicado: 2020-05-19 Mais...
 

Prazo de submissões prorrogado

 

Atendendo a pedidos, e devido ao volume de trabalhos recebidos, iremos prorrogar o prazo de submissões, bem como adiar o lançamento da edição especial “Geografia e Pandemia da Covid-19: possibilidades e rupturas.


 
Publicado: 2020-04-27 Mais...
 

Geografia e Pandemia da COVID-19 - Chamada para Edição Especial

 
A Revista Ensaios de Geografia, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense (UFF), está com chamada aberta nas seções Artigos e Visualidades para a elaboração de uma Edição Especial sobre o tema Geografia e Pandemia da Covid-19: possibilidades e rupturas.  
Publicado: 2020-04-11 Mais...
 
Outras notícias...

v. 5, n. 10 (2020): GEOGRAFIA E PANDEMIA DA COVID-19: POSSIBILIDADES E RUPTURAS


Capa da revista
Marco Zero, centro de Recife - PE. 20 de março, às 19:47h.


Fotojornalista Ed Machado.
Graduado em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas (UFPE). Qualificação como Fotógrafo pelo Senac-PE. Bacharel em Fotografia (AESO Barros Melo). Atualmente fotojornalista da Folha de Pernambuco.  E-mail: contato@edmachado.com.br Site: edmachado.com.br  

A praça Barão do Rio Branco, popularmente conhecida como Marco Zero do Recife, é o mais conhecido ponto turístico da cidade, instalado em 1938. Sempre repleta de visitantes, o espaço reúne turistas, comerciantes informais, jovens e adultos com skates, patins e bicicletas. Durante os fins de semana o fluxo de pessoas é ainda maior, principalmente no período da tarde. Desde o início da pandemia do Coronavírus o Marco Zero tem se transformado neste cenário vazio, onde se destacam a arquitetura dos prédios, que misturam traços modernistas à influência da arquitetura francesa. O amplo piso colorido realça a grandiosa Rosa dos Ventos, do pintor Cícero Dias, rodeada pelas palavras que entitulam sua obra "Eu vi o mundo e ele começava no Recife". Durante os últimos meses, tem predominado o silêncio e a dúvida de quando a velha rotina do espaço será restabelecida.