O CONTEXTO PÓS-GENÔMICO E AS PERSPECTIVAS DE ALUNOS QUE INGRESSAM NA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Fernanda Peres Ramos, Marcos Rodrigues da Silva, Sérgio de Mello Arruda, Marinez Meneghello Passos

Resumo


Na década de 1980 surge o Projeto Genoma Humano (PGH), projeto este repleto de expectativas para desvendar geneticamente o ser humano. Entre tais expectativas está a ideia de uma ciência salvacionista e determinista, justificada pela crença no material genético como único responsável pelas expressões genéticas. Contudo, os resultados do projeto direcionaram mudanças nas pesquisas representando o cenário pós-genômico. Nesse contexto, os projetos se utilizam de discursos antagônicos ao determinismo, nos quais permeiam valores pautados na complexidade e na biologia de ‘sistemas’. Como exemplo, estão os trabalhos voltados à epignética, baseados na existência de vários fatores interagindo com o gene. Alguns autores argumentam que esse cenário, apesar de apresentar uma mudança discursiva, tem ainda características deterministas. Este artigo utilizou-se de entrevistas para identificar os valores científicos presentes na percepção de alunos de graduação em relação às pesquisas pós-genômicas. As análises revelaram transitoriedade nos discursos, retratando uma sazonalidade entre determinismo e complexidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/resa2013.v6i1.a21002

Apontamentos

  • Não há apontamentos.